Secretários de saúde e obras de Agrestina são presos pela PF acusados de fraudes em contratos

Foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (28) a operação Pescaria II em Agrestina, no Agreste de Pernambuco. A ação da Polícia Federal, com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU), tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada em fraudar licitações. Os contratos de empresa de fachada envolvida no esquema superam R$ 1,8 milhão, conforme foi informado durante a realização da primeira parte da operação.

Na segunda fase da ação devem ser cumpridos quatro mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão. De acordo com a PF, os contratos fraudulentos eram destinados a obras públicas (unidades básicas de saúde) custeadas com recursos do Ministério da Saúde, “por meio da realização de atos destinados à prévia escolha de determinada empresa ‘de fachada’ pertencente a um dos integrantes do esquema”.

Na manhã desta quinta foram presos os secretários de Saúde e Obras, um engenheiro e um empreiteiro, todos funcionários da prefeitura. O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da gestão municipal, que aguarda um posicionamento do jurídico para se pronunciar sobre o caso.

O grupo também é investigado pela prática de atos de ocultação e dissimulação dos recursos envolvidos nas fraudes. A investigação teve início em novembro de 2018 e os crimes sob apuração são os de fraude à licitação, associação criminosa, falsidade ideológica, peculato e lavagem de dinheiro, cujas penas somadas podem chegar a 46 anos de reclusão, além do pagamento de multas.

G1

Vereador Caca e Emanoel de Boas Novas tiveram encontro com Deputado Waldemar Borges

Os líderes politicos tiveram encontro com Waldemar Borges na tarde de hoje, em pauta reivindicações para área de saúde, agricultura, ação social e obras para o município. O deputado aproveitou a ocasião para disponibilizar o seu gabinete para ambos como suporte político na capital pernambucana, elogio a postura de Manoel em relevantes trabalho em seu distrito e agora a frente da secretaria municipal de agricultura.

Sobre o vereador Caca, relatou o importante apoio que recebeu nas eleições e se mostrou satisfeito em poder ter um homem sério de Caca, como presidente da Câmara, na ocasião que foi apoiado.
Caca e Manoel destacaram o nome ético e sobre tudo sério que o deputado Waldemar Borges representa para a política pernambucana.

Em áudio, Prefeito de Camaragibe intima cargos comissionados para prestigiar show de sua noiva

O prefeito de Camaragibe, no Grande Recife, Demóstenes Meira (PTB), exigiu que servidores comissionados da prefeitura participassem de um show de carnaval da noiva dele, Taty Dantas, que também é secretária municipal de Assistência Social da cidade. Em áudios que circulam nas redes sociais é possível ouvir o prefeito exigindo a participação dos servidores “para dar força ao evento”.

“Vou fazer um cordão de isolamento ao redor do trio só para ficarem os cargos comissionados. Então, por favor, divulguem e multipliquem. A gente vai filmar e eu vou contar quantos cargos comissionados foram”, afirma na gravação.

“Depois que ela cantar as músicas dela, está todo mundo liberado, mas eu quero todo mundo a partir de meio-dia”, diz.

O prefeito diz ainda que a estrutura da prefeitura será usada para apoiar o bloco:

“Já chamei 30 guardas municipais para fazer o cordão de isolamento por fora e o resto da equipe dos guardas municipais. São mais 200 homens espalhados no meio da multidão para evitar confusão, arma de fogo e droga”, afirmou.

Após a divulgação dos áudios, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) disse que vai investigar o Meira por possíveis práticas de improbidade administrativa.

O procurador-geral de Justiça Francisco Dirceu Barros determinou que a Assessoria Criminal do Gabinete da Procuradoria Geral de Justiça abra uma investigação para apurar se o prefeito cometeu crime de peculato (uso indevido de recursos públicos para patrocinar fins privados e pessoais). Como prefeitos possuem foro privilegiado, uma eventual responsabilização criminal ficará a cargo do procurador-geral.

Já em relação à prática de improbidade administrativa, o procurador-geral encaminhou o material à Promotoria de Justiça de Camaragibe. A promotora de Defesa do Patrimônio Público, Mariana Vila Nova, instaurou procedimento para investigar o caso.

O Extra entrou em contato com a Prefeitura de Camaragibe, mas ainda não obteve uma resposta. A prefeitura patrocinou o bloco Canário Elétrico, do secretário de Educação, Denivaldo Freire.

Jornal Extra Rio