O Sabadão – O povo brasileiro nas ruas outra vez

Por Sérgio Leão

Após o anúncio do corte de bilhões de reais na saúde e na educação, pelo ministro Paulo Guedes, braço direto da economia do presidente Bolsonaro, milhares de brasileiros foram às ruas das principais cidades do país, em protesto contra este absurdo, que também já ocorreu nos governos de Lula, Dilma e Temer, o que significa dizer que não é de hoje que estes canalhas submetem o povo brasileiro a estas decisões desumanas, principalmente na saúde, pois é explícita a situação calamitosa que o povo pobre deste país vive sem nenhuma perspectiva de melhoras no que há de mais importante em nossas vidas: SAÚDE!!! Enquanto isto ministros do STF nos impõem banquetes de vinhos e lagostas, mas o povo fica caladinho sem sair nas ruas e nem protestar; mas por quê? Medo? Ou simplesmente são as mesmas figurinhas carimbadas de fanatismo que vão as ruas apenas porque os seus heróis bandidos não estão no poder? Ora porque não foram antes as ruas? Por exemplo: nos cortes nos mesmos moldes nos governos anteriores ou no envio de bilhões do povo brasileiro para países como a Venezuela, Cuba, Bolívia e até países mulçumanos onde habita o terror. Ou que tal rememorar outros bilhões roubados do povo por políticos do Rio de janeiro, hoje trancafiados em celas de penitenciárias!

O povo brasileiro nas ruas não está tendo mesmo objetivos nobres, pois desde que houveram as manifestações para saída de Fernandinho Collor de Melo, o povo tá indo às ruas dividido, o que significa que não há unidade de pensamentos e assim o país segue cada dia pior e sem alternativas. Foi assim nas manifestações para tirar a Dilma do poder, foi assim nas eleições entre Dilma e Aécio e foi assim nas eleições entre o atual presidente Bolsonaro e Fernando Haddad, com milhões de brazukas querendo, cada um, que o seu “herói” fosse o vitorioso, sem se importarem com as consequências, e aí está: O Brasil continua na lama! O pior é saber que o povo brasileiro teve a chance de colocar no poder, outros candidatos, que não pertencessem aos quadros da quadrilha vermelha nem a deste presidente que aí está; mas ao contrário disso, deram a Bolsonaro e Fernando, mais de 100 milhões de votos ignorando a chance única de colocarem para governar o Brasil, outros que não fossem ligados a tanta bandalheira e incompetência administrativa. Agora é esperar que o povo deixe de se fantasiar em manifestações e vistam a camisa deste país, antes que não tenhamos mais soluções nem esperanças.

Facebook Twitter Email