Em Vitória de Santo Antão, já são mais de 50 mortes e 426 casos da Covid-19

A cidade de Vitória de Santo Antão chegou a 426 casos confirmados do novo coronavírus, de acordo com o balanço da Secretaria Municipal de Saúde divulgado nesta quinta-feira (21). Foram registradas 12 novas pessoas infectadas por covid-19, nas últimas 24h.

Do total de casos confirmados, 212 são graves e 214 leves. Há ainda 70 em investigação, entre óbitos, casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e testagem de profissionais da saúde. Até o momento, são 44 recuperados.

A letalidade (número de mortes por quantidade de casos confirmados) está em 12,9%. Novos cinco óbitos foram confirmados laboratorialmente, totalizando 55 pessoas mortas pelo vírus. As novas vitimas foram de duas idosas, de 68 e 78 anos, e três homens, de 30, 45 e 95 anos. Eles residiam nos bairros Alto José Leal, Jardim São Pedro e Redenção. Os óbitos ocorreram entre os dias 12 e 19 de maio.

Fonte: Nossa Vitória

Praça do bairro Nossa Senhora Aparecida é depredada

Uma das praças de Bezerros que recebeu o isolamento para conter o avanço da pandemia, foi depredada neste fim de semana.

De acordo com informações da Prefeitura, o ato ocorreu de madrugada na Praça Nelson Borba, bairro Nossa Senhora Aparecida (Cohab). Lixeiras foram quebradas, mesas de jogos e estacas que faziam o isolamento foram arrancadas.

Ainda não se sabe a autoria do crime, mas a polícia já foi notificada por meio de um Boletim de Ocorrência.

Prefeitura inicia reparos nas ruas do loteamento Castelinho Santana registrado por liderança do bairro

O líder comunitário Roberto Bezerra, utilizou suas redes sociais para agradecer o empenho das secretarias de infraestrutura e de agricultura no reparo das ruas que estão localizadas no castelinho santana. Roberto ja havia feito a referida reivindicação inúmeras vezes e agora foi ouvida pelo prefeito Breno Borba.

Embora seja um paliativo, os moradores sabem da importância de manter os acessos adequados para o acesso de carros e motos de quem reside aqui. Vamos continuar fazendo pedidos por esse bairro disse Roberto.

O Sabadão – Briga de cachorro grande

Por Sérgio Leão

Em meio a grave crise que assola o planeta Terra, com mais de 5 milhões de pessoas infectadas por um vírus mutante que vem cada dia fazendo gato e sapato da ciência, e já levou as vidas de mais de 400 mil pessoas, no Brasil, além da insanidade da população, ainda estamos sendo obrigados a assistir uma verdadeira orgia, vivida entre o presidente Bolsonaro e governadores de vários estados, principalmente do Nordeste, onde o povo sofre sem emprego e forma filas gigantescas em frente a agências bancárias e casas lotéricas, em busca de um auxílio emergencial que mau dá para comprar comida; enquanto isso os cachorros grandes, travam uma briga sem precedentes que a mídia expõe diariamente, para desespero dos brasileiros conscientes do que tá rolando e não têm nenhuma dúvida que logo o pau vai quebrar nos espinhaços do povo pobre e trabalhador deste país. Sem papas na língua Bolsonaro não pensa duas vezes e faz acusações e chacotas contra os governadores, que por suas vezes, se aproveitam da situação para armarem arapucas contra o presidente e esquecem que no momento o povo brasileiro precisa de união entre os poderes para se livrar da pandemia que assombra o país.

Com todas as mordomias possíveis, os cachorros grandes brigam de manhã e meio dia se encontram em suntuosos  gabinetes de onde saem com as caras mais cínicas do mundo, como se lá tivessem encontrado as soluções que o Brasil precisa para diminuir a aflição do povo. Liberam bilhões de reais para as prefeitura mas o dinheiro não  chega e os gestores de cidades sem recursos veem-se encurralados pelo vírus e pelo povo desinformado que os acusam injustamente de estarem embolsando a grana. A contenda continua a cada momento, pois o ego e a malícia dos envolvidos não permite uma trégua em favor da população, e assim todos saem derrotados, exceto eles, os canalhas, que formam em Brasília uma escória asquerosa, responsável por tudo que há de mais nojento neste país; pra completar o desalento, ainda testemunhamos nas redes sociais, os cachorros vira latas latindo fino e se engalfinhando para defenderem os cachorros grandes, cada um roendo seu ossinho seco sem carne nem tutano.