O Sabadão – Corrupção, reformas e pandemia, tudo na conta dos trabalhadores

Por Sérgio Leão

Nós brasileiros, já estamos tão habituados com a nossa carência de quase tudo que os seres humanos precisam para serem pelo menos dignos da vida, que nem nos damos conta que somos alienados ao nada e a cada dia vamos nos vendo com menos opções para conseguirmos o básico e se Deus nos conceder vida longa fatalmente seremos os mendigos do amanhã, neste país onde se rouba tudo do povo e ao povo nada. Desde o descobrimento que o Brasil foi tendo suas riquezas surrupiadas e nossos colonizadores foram maioria composta de almas imundas portadores de todas as mazelas que fazem uma nação sofrer. A corrupção tornou-se habitual dentro dos três poderes e até entre o próprio povo, com a diferença que meia dúzia come manjar e o resto nem come direito, pois os ganhos da maioria são tão insignificantes que mal dá para alimentação básica o que faz com que milhões de brasileiros adoeçam e nem um leito tenham para pelo menos morrerem agasalhados e dignamente.

Com a chegada da pandemia COVID 19 a população carente está sendo punida de forma cruel com  milhões de trabalhadores perdendo seus empregos e em muitos casos não conseguem a esmola emergencial, vendo-se assim, da noite para o dia, em um dilema sem solução, dependendo da solidariedade de poucos que  não dura muito tempo e o caminho da fome chega de forma avassaladora; ao mesmo tempo autoridades nojentas se fartam com os milhões de reais destinados ao combate a doença, desviando, falsificando e roubando tudo que podem, em detrimento das vidas humanas que são ceifadas todos os dias. Para completar o cenário desesperador, em Brasília as reformas  trabalhista, previdenciária e administrativa  irão atingir em cheio os trabalhadores brasileiros que pagarão caro uma conta que não fizeram, enquanto os canalhas que se apoderam de tudo deste país, continuarão a navegar em águas mansas, e para o povo restará a pecha de um nação de velhos mendigos.

Seu Lima completa 57 anos de atuação no comércio de Bezerros

Essa semana o Bezerros Agora faz uma homenagem a José Cícero de Lima, ou como muita gente conhece, Seu Lima. Ele chegou a importante marca de 57 anos trabalhando no comércio, a maior parte deles no ramo de tecidos.

Lima também é respeitado por ter participado de diversos governos, sempre centrado no que faz e coerente em suas decisões. Hoje integra o quadro de colaboradores da gestão Breno.

Além disso, é membro importante do Centro Espírita Apolo, com muitos serviços prestados e atuação firme junto aos demais participantes.

Seu Lima recebe nossas homenagens por esses 57 anos de trabalho no comércio, exemplo de cidadão bezerrense.

Auxílio emergencial terá mais quatro parcelas de R$ 300

Bolsonaro se reuniu no Palácio da Alvorada, em Brasília, com líderes e presidentes de partidos do Centrão antes de anunciar a prorrogação do benefício. Havia expectativa em relação ao valor das parcelas desta prorrogação. O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendia R$ 200.

O Auxílio Emergencial foi criado em abril para ajudar trabalhadores informais afetados pela pandemia de Covid-19. A previsão inicial era de três parcelas de R$ 600. A primeira prorrogação estendeu o benefício por mais duas parcelas de R$ 600. Com a nova prorrogação, o auxílio terá ao todo nove parcelas – sendo cinco de R$ 600 e quatro de R$ 300.

Nesta terça, o presidente se reuniu, no Palácio da Alvorada, com líderes partidários para defender que o valor não seja alterado pela Câmara. Para estabelecer o novo valor, o presidente enviará uma medida provisória ao Congresso. Isso porque a lei que rege o auxílio emergencial permite a prorrogação por ato do Executivo sem a necessidade de validação do Legislativo, mas desde que fosse mantido o valor original de R$ 600.
A medida provisória tem força de lei imediata, embora o Congresso possa mudar o valor durante a tramitação. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), porém, já sinalizou a Bolsonaro que o Congresso aceitaria o novo valor a ser proposto pelo governo. “Nós [os congressistas] temos responsabilidade”, afirmou Maia neste mês. Segundo ele, a análise deve considerar o impacto da medida nas contas públicas.

Folha PE

O Sabadão – Diabo em forma de gente

Por Sérgio Leão

As conclusões da Polícia Civil do Rio de Janeiro, após concluídas as investigações do assassinato do pastor Anderson, apontam  a deputada federal Flordelis, como arquiteta do plano diabólico que culminou com a morte do pastor, marido da deputada, com participação efetiva de 05 dos filhos do casal, que aliás tinha mais de 50 filhos e apenas um era biológico, sendo os outros todos adotivos, o que já mostra a anormalidade do casal de falsos profetas. Pra completar o lado sinistro desta desgraça, o único filho biológico é acusado de ser o autor dos disparos contra o próprio pai. A deputada que fez uma encenação digna dos grandes dramaturgos gritava contra o aborto, prostitutas e homossexuais em suas pregações evangélicas, taxando estas coisas como coisas do diabo, e gritava de forma histérica que todos seriam enviados de satanás e lutavam contra a vida. Não é de hoje que pastores conseguem enganar milhões de fiéis, com encenações que mais parecem peças de teatro, porém a realidade para eles é outra: comercializar o nome de Jesus Cristo, praticando lavagens cerebrais que atingem milhões de pessoas, principalmente os mais pobres que os fartam com fortunas, através do tal dizimo.

Desde o início da comercialização do nome do Jesus Cristo, os falsos profetas  criaram a figura do diabo, como um demônio vermelho de tridente nas mãos, com chifres e cascos, fazendo desta forma com que suas aspirações atingissem sucesso, pois o povo desse mundo habituado aos piores pecados existentes desde a criação, morre de medo do inferno e  busca dentro de templos religiosos se esconderem do diabo, sem no entanto entenderem que a murrinha está ali  mesmo, bem pertinho e de ternos ou vestidos finos, pregando ilegitimamente os dons do Espirito Santo. Representantes da maldade suprema, os pseudoprofetas, enchem os bolsos de forma avassaladora e assim como a pastora e deputada assassina, muitos também conseguem se eleger para diversos cargos políticos o  que os tornam inimputáveis perante a lei até que se comprove realmente a verdade sobre seus crimes,  e isso as vezes dura anos e anos. O maior adversário de Deus nunca foi  vermelho nem teve chifres e cascos, muito pelo contrário, morava no céu e tinha olhos azuis, porém tornou-se inimigo do Seu Criador e até hoje isto se ratifica na terra, com inúmeras constatações  de que o ser humano em grande parte é um verdadeiro diabo em figura de gente.