Quase 7 milhões de testes da covid-19 estão estocados prestes a vencer e podem ir para no lixo

Um total de 6,86 milhões de testes para o diagnóstico do novo coronavírus comprados pelo Ministério da Saúde perde a validade entre dezembro deste ano e janeiro de 2021.

Esses exames RT-PCR estão estocados num armazém do governo federal em Guarulhos e, até hoje, não foram distribuídos para a rede pública. Para se ter ideia, o SUS aplicou cinco milhões de testes deste tipo.

Ou seja, o país pode acabar descartando mais exames do que já realizou até agora. Ao todo, a Saúde investiu R$ 764,5 milhões em testes e as unidades para vencer custaram R$ 290 milhões – o lote encalhado tem validade de oito meses.

A responsabilidade pelo prejuízo que se aproxima virou um jogo de empurra entre o ministério, de um lado, e Estados e municípios, de outro. Isso porque a compra é feita pelo governo federal, mas a distribuição só ocorre mediante demanda dos governadores e prefeitos.

Enquanto um diz que sua parte se resume a comprar, os outros alegam que o governo entregou material incompleto, falta de capacidade para processar as amostras e de liderança do ministério nesse processo.

Em sua rede social, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que os estados e municípios devem explicar o fato, porém não confirmou que o estoque se encontra sob custódia do Governo Federal, como apontou a reportagem do Estado de São Paulo.

O Ministério da Saúde informou em nota que os testes ainda estão na validade e vai analisar a possibilidade de estender o uso do material como também distribuir os testes de acordo com a demanda dos estados e municípios.

Grupo apoiado por Luciano Huck, RenovaBR elege 10 prefeitos e 136 vereadores

O RenovaBR, grupo apoiado por Luciano Huck que tem o objetivo de promover renovação na política, teve 147 candidatos eleitos para cargos em Legislativos e Executivos municipais. Até o momento, são dez prefeitos, um vice-prefeito e 136 vereadores, distribuídos entre 25 partidos.

Na última eleição, em 2018, o grupo elegeu 17 candidatos, entre eles os deputados Marcelo Calero (Cidadania-RJ), Tabata Amaral (PDT-SP), e Joênia Wapixana (Rede-RR).

Em Minas Gerais, o RenovaBR teve 36 eleitos. Em São Paulo, 30. Em Santa Catarina foram 16. Entre os destaques estão Delegado Boigues (PP), que será prefeito de Itaquaquecetuba (SP); Lucielle Laurentino (DEM), que será prefeita de Bezerros (PE); Cris Monteiro (Novo), vereadora em São Paulo; e Indiara Barbosa (Novo), vereadora mais votada em Curitiba (PR).

O RenovaBR foi idealizado pelo empresário Eduardo Mufarej e ganhou a adesão de entusiastas de renovação como Huck, que se tornou o principal garoto-propaganda da iniciativa. A iniciativa, criada em 2017 e sustentada por doações privadas, oferece cursos de formação de lideranças políticas.

Como revelou o jornal Folha de S.Paulo, Huck tem se movimentado para viabilizar uma candidatura presidencial em 2022 e tem conversado com o ex-ministro Sergio Moro sobre o tema.

Da Folha PE

Lucielle Laurentino é eleita prefeita de Bezerros

Após uma campanha atípica, em meio à pandemia, proibições e determinações da justiça eleitoral, Bezerros escolhe mais uma vez uma mulher para o executivo municipal. A democrata Lucielle Laurentino (Dem) venceu o pleito com 19.261 (55,11%) dos votos válidos, contra o atual prefeito Breno Borba (PSB) que obteve 14.232 (40,72%) dos votos configurando o segundo lugar, na frente de Gabeira Carvalho (MDB) com 1.297 (3,71%) e Dr. Lindório (Democracia Cristã) que obteve 158 ( 0,45%) dos votos válidos, ficando na última posição. Total de votos válidos somaram 34.948 (92,58%).

Lucielle começou a campanha de maneira tímida, mas ganhou gás no meio do caminho, principalmente depois de uma declaração que não repercutiu bem, do vereador e postulante a prefeito, Gabeira Carvalho que foi comentada em rede social. Apostando nas mídias digitais, ela manteve a estratégia de lives e declarou que Bezerros estaria em uma “revolução silenciosa”, na  busca pela eleição e votos dos indecisos.

Sem ter uma base tida como sólida, de candidatos a vereadores, a democrata desbancou a gama de candidatos e vereadores de mandato que apoiaram o prefeito Breno, dentro da Frente Popular de Bezerros. Alguns deles, mesmo coligando com o atual gestor, não subiram no palanque socialista, ou até mesmo subiram, mas nos bastidores declaram apoio à democrata Lucielle. Apenas um vereador da sua base foi eleito, Eduardo, com 350 votos.

 

Em Camocim de São Felix, Giorge é reeleito com quase 60% dos votos

Giorge de Neno (PSD) foi reeleito prefeito de Camocim de São Félix com 55, 59% dos votos, o que representa 6.781 votos contabilizados. Ele venceu a republicana, Mailde de Teté que ficou com 39,45% dos votos.

Giorge desbancou mais uma vez o grupo dos “Teté”. Na eleição anterior, ele também venceu o irmão de Mailde, Uilson de Teté que vinha de um mandato, mas não conseguiu êxito.