O Sabadão – COVID 19 coloca ricos e pobres no mesmo destino

Por Sérgio Leão

Não é de hoje que a humanidade passa periodicamente por momentos de extrema histeria quando o assunto é a possibilidade da morte, já que é sabido, que por mais poder, mais fama e mais dinheiro que se tenha, a morte chegará um dia para todos; ricos e pobres se encontrarão um dia no julgamento final, porém enquanto este momento não chega, os poderosos, famosos e ricos vão ostentando em cima dos que nada têm ou apenas têm pouco. Desta feita o pânico da vez está sendo causado por mais um vírus, que do nada atinge a todos, indiferentemente da posição social, da cor ou das posses.  COVID 19 chegou e tem acometido centenas de pessoas de posições elevadas, desde um príncipe, políticos, atletas famosos, celebridades de todos os níveis, religiosos e também pessoas anônimas, que de tão discriminadas no planeta nem têm seus nomes ventilados pela mídia, que por sua vez faz um trabalho de conscientização necessário e deixa todos em situação de pânico, pois não há nada pior para os seres humanos do que a proximidade da prestação de contas com Deus. O coronavírus já é uma realidade no mundo todo, e de tão grave que se tornou a situação, os governantes foram obrigados a tomarem medidas drásticas, proporcionando o isolamento social da humanidade, que deixa ricos e pobres trancados em suas casas, sejam mansões ou casebres, pois a morte está rondando a todos e o destino é incerto.

 Iates parados em ancoradouros, jatinhos parados em hangares, carrões guardados em garagens de prédios suntuosos, restaurantes fechados, políticos corruptos sem saber se oram ou se choram e muitas outras “cositas” mais. Do outro lado da história, a ignorância reinante faz com que as precauções sejam praticamente nenhuma, até porque as condições dos sem nada, não os permitem comprarem nem a comida, muito menos as coisas mais simples para se protegerem. Os abastados que vivem a distância dos desafortunados, enchem suas despensas de mantimentos, entretanto nos lares pobres, tudo como antes: sem nada, sem eira nem beira. Os famosos saem de cena e os poderosos ficam trancafiados em seus bangalôs de indecência, esperando a poeira baixar para voltarem a ostentar com o dinheiro dos impostos pagos pelos cidadãos do mundo todo. Enquanto isso o bicho vai pegando e a correria dos ricos é para não contraírem um vírus que pode leva-los mais cedo a presença de Deus, onde verão camelos passando em fundos de agulhas, enquanto o Grande Juiz, que não usa toga, pega as suas colheitas e lhes envia para os seus lugares na eternidade. E os pobres? Ah, os pobres! Estes correm de um lado para outro sem saberem o que fazer, pois nem nestes momentos têm paz, mas o pavor que sentem é o mesmo dos condenados ricos, chegarem diante de Deus e não terem uma colheita saudável para terem direito a um bom lugar na eternidade; e assim, com a colaboração efetiva do COVID 19, o destino de ricos e pobres será o mesmo.

Facebook Twitter Email