O Sabadão – COVID-19, quem poderá nos defender?

Por Sérgio Leão

Mesmo não sendo muito agradável, mas é inevitável fugir do assunto COVID-19, a pandemia que pegou de surpresa todo o planeta Terra, e  transformou as vidas de bilhões de habitantes deste chão pecaminosos e ostentador que vive exatamente o contrário do que Deus , o Criador, almeja para os seus filhos terrenos. Um micro organismo, invisível a olhos nus, colocou na mesma situação todos os habitantes da terra, independentemente de suas posições sociais, raças, crenças e opções sexuais, mostrando que realmente somos seres insignificantes diante de Deus, mesmo Ele tendo por nós um infinito amor; estamos aprisionados em nossos lares e nem ao menos recebermos as visitas de quem amamos podemos, assim como não podemos também visitar ninguém. Quando precisamos sair de casa temos que usar máscaras, álcool gel, álcool a 70º e outros insumos, para nos proteger da contaminação do coronavírus, que passa de pessoa para pessoa em apenas um piscar de olhos. Ao encontrarmos nossos melhores amigos e amigas, evitamos até nos aproximar e os apertos de mãos e abraços pertencem ao passado, algo que jamais imaginamos, até porque nós humanos temos a falsa impressão de que somos invulneráveis aos castigos que a natureza irá nos proporcionar até o apocalipse chegar, se já não está chegando. Querer fugir do que está escrito é negar a existência de Deus, o que já fazemos todos os dias na prática do orgulho, da vaidade, da mentira, da ostentação, etc.

O atual cenário da humanidade é tão aterrorizante quanto o de uma guerra mundial, com a gigantesca diferença de que nesta guerra não vemos o inimigo, ele é invisível, rápido e altamente contagioso, e certamente irá causar milhares de mortes no mundo, milhões até, como acreditam alguns especialistas do assunto. Os povos de países mais desenvolvidos do mundo, metidos e ostentadores, estão agora encurralados sem ao menos poderem sair de suas mansões, nem curtirem seus momentos de extrema luxúria, onde gastam milhões de dinheiros, mas esquivam-se dos mais pobres, como o diabo se esquiva da cruz; pecadores de todos os pecados agora clamam por Deus e nas redes sociais os hipócritas habituais tornaram-se “anjinhos”, mas da mesma forma de antes da pandemia, com a mesma hipocrisia, só que agora usam o nome do Senhor, para afastar o pavor que os invadem, pois todo mundo é metido a forte, até chegar o invisível e assim como o coronavírus, Deus também é invisível aos nossos olhos, mesmo se sabendo que somos a sua semelhança. A cada dia surgem novos empecilhos para os profissionais de saúde, que lutam 24h por dia, em busca de uma solução urgente, para brecar o vírus que está em todos os lugares: nas mãos, no cabelo, nos sapatos, nas roupas, nos mouses, nos trincos, nas maçanetas, nas bolsas de mercado, nos volantes de veículos, nos beijos, nos abraços e nos apertos de mãos.

O que nos resta agora? O isolamento social é a mais eficiente solução, mas causa um problema terrível, pois milhões de pessoas precisam sair de suas casas para conseguirem seus sustentos e de seus familiares, e em países do terceiro mundo, o nosso caso, sabemos que o governo não irá oferecer o suporte necessário para a sobrevivência da imensa maioria do povo, pois falta tudo que  mais precisamos neste momento crucial, principalmente os insumos médicos para os profissionais que estão na linha de frente da guerra contra o COVID-19; o maldito câncer da corrupção  que surripiou todas as nossa riquezas, agora veio a tona com ênfase absoluta, e tudo que não temos, foi roubado durante anos por uma quadrilha de bandidos engravatados, e agora estamos vendo que os monstros que criamos na nossa política, nos deixaram a mercê da própria sorte e só nos resta gritar: quem poderá nos defender?

Facebook Twitter Email