O Sabadão – Idosos brasileiros em perigo constante

Por Sérgio Leão

Tenho tido bastante cautela para fazer estes comentários em razão das inúmeras coisas ruins que vem acontecendo no Brasil, mas nas últimas semanas tenho testemunhado notícias que sinceramente, não esperava que um dia o ser humano chegasse a ser pior do que os piores   monstros da ficção cinematográfica. Na coluna da semana passada comentei sobre o flagelo das crianças e nesta vou falar sobre outras vítimas da sociedade, em potencial: os idosos! Recentemente a mídia brasileira mostrou 03 casos de idosas estupradas e assassinadas dentro de suas próprias residências, por assassinos contumazes e por coincidência, todos já haviam cometido crimes inclusive de latrocínio. Vocês conseguem imaginar, uma senhora de 79 anos de idade sendo estuprada por 03 monstros drogados e armados com revólveres? Ou um casal de mais de 80 anos vendo sua residência sendo revirada, sob torturas física e psicológica e logo em seguida serem assassinados a golpes de facas? Não dá pra acreditar que nosso país seja mesmo o casulo que abriga os piores seres deste planeta, embora sabendo que aqui já se praticaram as mais atrozes torturas contra negros, o maior número de assassinatos contra travestis, o maior número de mulheres assassinas ou até mesmo por sermos o país onde mais se agride professores!

Os idosos brasileiros vivem em constante perigo até mesmo no dia a dia familiar, pois as estatísticas mostram que em 2018, foram feitas 37.454 denúncias de violação contra as pessoas idosas, das quais 52,9% foram praticadas pelos filhos e 7,8% pelos netos; um absurdo sem tamanho, em um país que computa mais de 100 casos de violência contra os nossos idosos, por dia. Os números mostram ainda que 85,6% das agressões acontecem dentro das casas e 62% das vítimas são do sexo feminino, que sofrem diferentes tipos de violência, como: negligência, psicológica, física e financeira. No caso da violação financeira, tem um número exorbitante de idosos que perdem o direito de comandarem suas finanças dentro de casa, onde veem seus parcos salários serem surrupiados por filhos, netos genros e noras, que se utilizam de seus cartões para fazerem empréstimos bancários e usufruírem de celulares caros, roupas de grife e até carros e motos. Milhões de idosos brasileiros se encontram abandonados em abrigos ou dentro de casa onde recebem maus tratos por parte de cuidadores e na incapacidade de decisão que os acometem, agonizam em silêncio até o último dia de vida quando Deus resolve aliá-los da maldição que assola a nação mais pecadora.

Facebook Twitter Email