O Sabadão – Somos mesmo um povo independente?

Por Sérgio Leão

As comemorações do Dia da Independência do Brasil, neste sábado, dia 07 de setembro, servem de motivo para meu comentário, em razão da minha convicção de que não somos um povo independente, porque não temos nenhum direito básico garantido, no sentido governamental. Como podemos nos achar independentes se vivemos a mercê dos bandidos pelas ruas do Brasil, o que nos deixa aprisionados em nossas próprias residências? Não temos nem o simples direito de ir e vir, sem nos arriscarmos a encontrar a morte, nas mãos de bandidos de ruas, sendo o Brasil um país onde a violência é explícita contra os cidadãos comuns. A nossa justiça, manietada pelas leis bandidas criadas pelos abutres do congresso nacional, vê-se obrigada a libertar os facínoras e assim nós vamos vendo familiares e amigos perdendo suas vidas covardemente, vitimadas pela bandidagem nacional.

E o que dizer da saúde pública? Milhões de brasileiros morrendo a míngua todos os dias nos hospitais públicos, milhares nos chãos frios dos hospitais e muitos sem ao menos receberem atendimento; médicos do Sistema único de Saúde (SUS), recebendo salários miseráveis e atendendo até 150 pessoas por plantão, o que os fazem meros passadores de remédios que qualquer balconista de farmácia pode indicar! Recentemente uma pesquisa do Conselho Regional de Medicina de São Paulo indicou que 70% dos médicos paulistas recém-formados não sabem aferir pressão, outros são estressados e atendem mal os pacientes, em razão da sobrecarga de trabalho. Ambulâncias sucateadas nas cidades interioranas, viaturas do SAMU enferrujando nos pátios do governo, falta de materiais médico hospitalares em quase todos os hospitais públicos, higiene precária em todas as emergências e corrupção desenfreada que acaba por minar as esperanças do povo de bem deste país.

Na educação, muitas escolas públicas tornaram-se ambientes adequados para tráfico de drogas e agressões físicas e assassinatos de professores e alunos, isso constantemente; tem faculdade até em fundo de quintal, o que compromete a qualidade do ensino e forma péssimos profissionais e assim os discentes também não assimilam o conhecimento desejável para desenvolverem suas profissões. A maioria dos alunos do ensino fundamental, não sabe fazer nenhuma operação matemática e outra maioria dos ensinos médio e superior não sabe sequer redigir um texto de 10 linhas! Professores desistindo da profissão, temendo pelas suas vidas, devido a marginalização do alunado, drogado e sem nenhuma educação doméstica, verdadeiros bandidos em salas de aula. Uma situação gritante que não se tem nenhuma esperança de melhora, pois os canalhas que comandam este são apenas bandidos engravatados que se fartam com as benesses do poder e nos deixam a ver navios.

Os três parágrafos anteriores são apenas uma síntese dos nossos direitos básicos, porém milhares de outros problemas gravíssimos afligem mais de 80% do povo honesto e trabalhador deste país, descoberto por portugueses, que assassinaram milhares de indígenas brasileiros, roubaram nosso ouro e nossa madeira e importaram degredados para servirem de escravos e mão de obra de seus próprios interesses; tornaram as vidas dos negros, num verdadeiro inferno e fomos o último país a abolir a escravidão no mundo. Realmente no dia 07 de setembro nos tornamos livres da Corte de Lisboa, mas permanecemos dependentes dos ladrões que se apoderaram do comando e até hoje nos obrigam a conviver com a indecência, salários miseráveis e sermos apenas massa de manobra, que trabalha metade do ano para pagar impostos e o retorno nunca vem para pelo menos 80% do povo, ficando para estes canalhas todas as cerejas do bolo de ladrões chamado Brasil!!!!!!!!!!

Facebook Twitter Email