O Sabadão – Um povo sempre a mercê do pecado, da obsessão e da corrupção

Por Sérgio Leão

Nada é mais fácil do que abrir a boca e entregar tudo a Deus, até mesmo de bocas sujas , habituadas ao escárnio, a hipocrisia e outras mazelas que só agradam mesmo aos espíritos imundos que nos cercam em todos os momentos, encarnados em pessoas que vivem sob o comando do pecado mortal, da mentira e principalmente da canalhice. O Brasil é uma nação onde os obsessores escolhem para viverem, em razão de ter um povo de poucas qualidades espirituais, milhares de charlatões se passando por pregadores e milagreiros, usando o Santo nome do Senhor, para se apoderarem de quantias incalculáveis, em detrimento dos milhões de pecadores aflitos que os buscam, mas vivem na mais absoluta miséria, tanto financeira como espiritual. A esperança do povo de bem de uma nação pecadora como a nossa, vai se esvaindo, a medida que se prolifera a safadeza, em todos os níveis; ora, como podemos achar que um país onde acontecem manifestações bandidas em larga escala, possa ser alvo da piedade de Deus? Será que a Bíblia Sagrada, não é uma testemunha de que o Criador, mesmo sendo piedoso e misericordioso, já mostrou a sua decepção com os humanos, inclusive confessando a Noé o seu arrependimento em ter-nos criado? E o que dizer de Sodoma e Gomorra, onde se houvesse um só justo seriam poupadas do fogo do céu? Tanto no episódio da arca como no das duas cidades, o povo já não tinha mais condições de receber a tolerância de Deus, devido a desenfreada hipocrisia e a maldade, praticada normalmente, como ocorre hoje no país da corrupção, do futebol e do carnaval.

Vivemos sob a incerteza e a dúvida! Somos uma raça fácil de ser manipulada por corruptos, já que formamos uma imensidão de milhões de pessoas sem nada na vida, bastando apenas uma esmola para exaltarmos picaretas da pior espécie; e assim vamos afundando cada dia mais celeremente, e além de nada sermos nem termos, ainda perambulamos nos caminhos da falta de intelectualidade e de cultura. Vagamos de um lado para outro, sem termos direitos básicos assegurados e com salários tão vergonhosos, que mal nos permite adquirir o tradicional feijão com arroz do dia a dia. Milhões de estrangeiros vêm nos assistir nas passarelas do carnaval, onde vivemos dias pecaminosos, com exibições de pessoas nuas, outras vestidas de demônios, além do exagerado uso de sexo explícito e uso de drogas lícitas e ilícitas. Em manifestações LGBT, imagens sacras são destruídas em praças públicas, mulheres se masturbam com crucifixos e até personagens interpretam Jesus Cristo beijando na boca de belzebu! Movimentos ativistas reúnem o enxofre da sociedade e desta forma a obsessão se apodera efetivamente deste país já definitivamente envolto por espíritos imundos, encarnados em corpos trajando finos ternos ou simplesmente em maltrapilhos, afinal somos a nação mais pecadora e mais corrupta, um perfeito ambiente para se transformar em um umbral perfeito aqui na terra.

Facebook Twitter Email