Músico de Sairé precisa de ajuda para tratamento médico

Já não bastasse a dificuldade da pandemia, que impossibilitou artistas de trabalharem, o músico Gil Teclas, da cidade de Sairé, agora enfrenta outro problema. Ele está internado no Hospital da Restauração em Recife, precisando tratar uma hérnia de disco.

Sem renda fixa e sem fazer shows há meses, Gil não tem condições de custear uma ressonância magnética. O quadro dele é delicado e no momento não consegue andar e precisa de fraldas.

Para ajuda, basta entrar em contato com a família ou fazer depósito na seguinte conta:

Caixa
Ag 2192
Op 1288
Conta 873394198-8
Givanildo Bezerra de Lima
CPF 087.476.564-17

Mais de 680 pontos de iluminação pública foram reparados, diz Prefeitura

Com um mês de serviço, a Prefeitura confirma que já atendeu 682 pontos de iluminação pública.

Desde o início dos trabalhos, as equipes de manutenção conseguiram trocar 528 lâmpadas e 184 reatores, além de 318 relés fotoelétricos substituídos.

O cidadão que desejar fazer uma solicitação para manutenção de algum ponto da iluminação pública deve ir até a sede da Secretaria de Infraestrutura, localizada na Rua Frei Caneca – Centro, ou telefonar através do número exclusivo da pasta (81) 3728-6735.

MPF PEDE CONDENAÇÃO DO EX-PREFEITO DE SAIRÉ POR IRREGULARIDADES NO PAGAMENTO DE AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA ARTISTAS

Um parecer emitido pela Procuradora da República  Andréa Walmsley Soares Carneiro, do Ministério Público Federal (MPF),  encaminhado para o Juiz da 24ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Caruaru, pede a condenação do ex-prefeito de Sairé, Agreste, Fernando Pergentino (PSB), além do ex-controlador-interno,  Rômulo Corrêa; da ex-secretária de Finanças, Maria Etiene e do ex-secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Gilmar Pontes, por irregularidades na gestão de recursos da Lei Federal Aldir Blanc no ano de 2020.

O Município de Sairé alega que os citados realizaram pagamentos indevidos com  recursos federais  direcionados  para socorrer os setores artístico e cultural devido a pandemia da covid-19. Os pagamentos teriam acontecido sem respeitar os critérios definidos pela Lei Aldir Blanc, inclusive, três servidores municipais teriam recebido o auxílio de forma indevida.

Na ação, o Município requer que os envolvidos sejam condenados por ato de improbidade administrativa e por danos morais coletivo, além da indisponibilidade de bens.

O MPF se manifestou favorável pela condenação dos requeridos, acusando a veracidade dos fatos através de documentos que constam nos autos do processo nº 0800551-56.2021.4.05.8302. O órgão se posicionou pela medida de indisponibilidade e sequestro de bens dos responsáveis, nos termos dos Artigos 7° e  16° da Lei de Improbidade Administrativa. A Procuradora da República também solicitou aplicação das sanções previstas no Artigo 12 da Lei n° 8.429/92.

O ex-prefeito e os demais impetrados têm prazo para apresentação defesa. O processo segue em tramitação.

Fonte: Política Pernambucana

Boletim da FioCruz alerta para aumento de casos e forma grave da nova variante da Covid-19

O mais novo Boletim Extraordinário do Observatório Covid-19 Fiocruz aponta que o vírus Sars-Cov-2 e suas variantes continuam circulando de forma intensa em todo o país. A sobrecarga dos hospitais, observada pela ocupação de leitos de UTI, também se mantém alta e deve permanecer em níveis críticos ao longo do mês de abril.

Os pesquisadores responsáveis pelo estudo defendem um maior rigor nas medidas de restrição das atividades não essenciais para todos os estados, capitais e regiões de saúde com taxas de ocupação de leitos acima de 85% e que apresentem tendência de elevação no número de casos e óbitos.

O documento destaca, ainda, que é fundamental manter a coerência e a convergência dos poderes do Estado (Executivo, Legislativo e Judiciário), bem como dos diferentes níveis de governo, na adoção das medidas de bloqueio.